28ilha.jpg
60ilha.jpg
2ilha.jpg
11ilha.jpg
6ilha.jpg
19ilha.jpg
47ilha.jpg
41ilha.jpg
7ilha.jpg
12ilha.jpg
27ilha.jpg
39ilha.jpg
14ilha.jpg
40ilha.jpg
26ilha.jpg
32ilha.jpg
50ilha.jpg
23ilha.jpg
38ilha.jpg
51ilha.jpg
29ilha.jpg
25ilha.jpg
3ilha.jpg
55ilha.jpg
1ilha.jpg
18ilha.jpg
9ilha.jpg
22ilha.jpg
15ilha.jpg
44ilha.jpg
48ilha.jpg
58ilha.jpg
31ilha.jpg
43ilha.jpg
34ilha.jpg
46ilha.jpg
13ilha.jpg
35ilha.jpg
24ilha.jpg
36ilha.jpg
17ilha.jpg
5ilha.jpg
33ilha.jpg
45ilha.jpg
30ilha.jpg
8ilha.jpg
37ilha.jpg
54ilha.jpg
53ilha.jpg
56ilha.jpg
52ilha.jpg
16ilha.jpg
10ilha.jpg
42ilha.jpg
57ilha.jpg
49ilha.jpg
4ilha.jpg
20ilha.jpg
21ilha.jpg
59ilha.jpg
0gold.jpg
1gold.jpg
2gold.jpg
4gold.jpg

assim me soube. envolta em grande mar até a cintura - 2019 - políptico (64 peças) - fotografia impressa em acetato branco - 22 x 15 cm - edição 1/7 + pa

corpo de superfície que transborda,

que confronta suas beiras, sua pele e a ânsia de se misturar com o mar.

corpo-ilha, solitário no imenso, 

que abriga marcas,

que vive a intensidade de cada gota,

que mergulha os olhos e continua ouvindo o mundo com ar

"assim me soube. envolta em grande mar até a cintura" foi criado para a exposição "há também a necessidade da gota", marcando a abertura da Casa Saravá como espaço de arte e cultura brasileira, em Paraty - RJ. Pedras que dominam a paisagem da cidade histórica foram recolhidas de suas calçadas e, também, da parte ainda em ruínas da Casa Saravá, para ganharem um novo corpo de significados e ambiguidades, formais e poéticas. Arranjadas individualmente e fragilmente equilibradas em uma superfície de água em sutil, constante e ritmado movimento, elas abriram caminho para a encenação simbólica das 65 ilhas que compõem o painel idílico da Baía de Paraty. Em uma combinação de contornos brutos e espaços vazios, os registros bidimensionais foram colecionados para se fundirem em uma única imagem, no desejo de evocar força, silêncio e contemplação.